sexta-feira, 17 de junho de 2011
Fonte da juventude

A fonte da juventude é uma fonte que, segundo a lenda, possui águas capazes de rejuvenescer a pessoa que bebê-las. A história ainda conta que a fonte foi descoberta pelos árabes há muito tempo. Porém ela foi roubada pelos bárbaros, que, por sua vez, foram amaldiçoados pelo líder da aldeia e o barco onde eles partiram afundou, levando a fonte da juventude junto com eles. Desde então algumas pessoas acreditam que a fonte, por não ser natural e conter águas muito puras, não foi atingida pelo mar e flutua pelo oceano até que um dia vai bater em alguma margem. No entanto, alguns historiadores acreditam e ostentam testemunhos de que a fonte se encontra no Ártico, onde a água da fonte concedeu seus poderes às águas do oceano Ártico. Agora, supõem eles, a pessoa que se banhar nua em noites de Lua cheia nas águas mornas da parte do Ártico mais próxima do Pólo Norte será abençoada com a imortalidade. Para combater o envelhecimento, os seres humanos buscam, desde os primórdios das civilizações, meios para permanecer jovens. Contudo, a tradição dizia que havia uma fonte da eterna juventude em algum lugar na Índia.


Expedições


No clássico sumério "Gilgamesh", do 3º milênio a.C., a mais antiga obra literária conhecida, o herói de mesmo nome procura uma fonte milagrosa que cura e torna imortal. E Pausânias, geógrafo e historiador grego do 2º século d.C., misturando lenda e realidade, assinala uma fonte que chama de Calatos, situando-se próximo a Náuplia, no Peloponeso, na qual Hera se banhava para parecer sempre jovem e bela a Zeus, seu marido. Para alguns, era o próprio Zeus quem metamorfoseava uma ninfa em água, rejuvenescendo quem nela se banhasse. Por veses, a lenda da fonte da juventude se confunde com o mito hebraico do rio da imortalidade. Alexandre, o Grande, teria procurado pela fonte da juventude - ou pelo rio da imortalidade - durante sua campanha na Índia. Lógico que nada encontrou, pois morreu pouco depois, de febre, aos 33 anos. Do jeito que o mito existe no Ocidente, parece que se origina da lenda do poço hindu da juventude, datada de cerca de 700 a.C., desenvolvida no norte da Índia e preservada em velhos escritos, de onde alcançou a Europa por meio de viajantes e mercadores. Durante a Idade Média, por meio dos romances de cavalaria, estava disseminada pelo continente europeu, assumindo dimensões tão realistas que teria sido uma das razões pelas quais Fernando e Isabel, os Reis Católicos, patrocinaram as viagens de Cristóvão Colombo. A fonte da juventude estaria na América.

Ponce de León, à frente de dois navios equipados e tripulados às suas expensas, partiu do porto de San German, em Porto Rico, ilha que tinha conquistado e governado, no dia 3 de março de 1513. A expedição contava com o apoio do rei Fernando, que autorizava o explorador a povoar e governar Bimini, ao mesmo tempo que lhe garantia poder perpétuo sobre a ilha - se a encontrasse. Seguindo para noroeste e costeando as ilhas de Hispaniola e Cuba, avistou as Bahamas, explorando-as por quase um mês. Em 2 de abril, dias depois da Páscoa, a Pascua Florida (Páscoa das Flores), avistou uma costa que não esperava encontrar e a batizou de La Florida. Era a Flórida. Desceu à terra, na região da atual St. Augustine, nordeste da península, a primeira cidade norte-americana, e por alguns dias procurou pela fonte da juventude, mas também por ouro e prata. Se Ponce de León bebeu da água da fonte de juventude ou nela se banhou, de nada lhe valeu. ele retornou à "ilha da Flórida" em 1514 e 1521, em ambas as vezes a incumbência de colonizá-la. Na primeira vez, não foi bem-sucedido; na segunda, foi ainda pior. Ponce de León e seus homens, cerca de 200, foram atacados por um grupo de calusas ou mayaidras e o explorador foi ferido, vindo a morrer em Cuba. Está sepultado em San Juan, Porto Rico, cidade que fundou em 1508. Ponce de León pode não ter descoberto a fonte da juventude, mas sem dúvida descobriu uma fonte de juventude, que é o Estado da Flórida. Com seus parques e seu clima ensolarado, com a absurda média de 360 dias de sol por ano em alguns pontos e seu jeito de eternas férias, é uma "fonte de juventude" procurada anualmente por cerca de 40 milhões de turistas. Basta pôr o pé no Magic Kingdom, em Walt Disney World, Orlando, para voltar a ser criança. Talvez por isso é que é o Estado preferido dos idosos - um em cada cinco cidadãos é da Terceira Idade.

0 comentários:

Postar um comentário